Vida terrena

O que é a vida???

Dizem uns que é uma permanente atividade, uma espécie de milícia, ou, seria talvez, simplesmente, a ruptura do ventre materno, ou a casualidade da reflexão de um casal constituindo família. Seria então – como muitos definem – o desabrochar da linda flor que, na sua sensibilidade e descuido não prevê o ardente calor do sol causticante sobre suas delicadas pétalas?

Não poucas flores brotam à noite e pelo amanhecer florescem emanando lindos botões em cores vivas, perfumados, simplesmente belos. No entanto, aqueles que pouco cuidado dispensam, com impetuosidade arrancam-nas, pisoteiam-nas, desfazem a singeleza e apagam o frescor que a encantadora espécime exala.

Seria a vida levada de tão má sorte?
Não. Simplesmente, não.

O objetivo da vida terrena é uma espécie de reorganização, de integração, de conhecimento divino consumando para a redenção, para o encontro da excelsa Perfeição, a Fonte da vida constituinte do homem... DEUS.

Sim, eis a verdadeira expressão conectada à eternidade. Como uma flor a vida seca e morre; porém nesta fase a explicação deriva-se da vida da flor, de sua beleza, do papel que se desempenha neste imenso cenário, o mundo. Toda a glória e formosura de uma flor são exatamente suas pétalas e as cores que nelas há. Murchando a flor, esvaindo-se as pétalas, a solicitude daqueles que a admiravam faz-se ausente.

A seiva que lhe dá vida não mais percorre o cilíndrico e frágil caule. Sim, realmente tudo se torna sofregamente solitário. A terra que a alimentou e providenciou forças para que a mantivesse e sua raiz fosse profundas, essa mesma terra recebe o corpículo de algo que outrora fora linda, cândida e encantadora flor. Assim é a vida terrena. Essa é a lei. Esse é o ditame, essa é a recompensa.

Ah! Se todos soubessem e a fé inundasse os corações. Clamariam por viva Vida, vida eterna. Não seriam uma flor que, quando fenece, separa-se do jardineiro e com o fardo de palhas vai para o fogo. Não! O quadro seria completamente diferente, pois “... a vereda do justo é como o amanhecer que vai brilhando e brilhando até ser dia perfeito...”.

Necessário é que se conheça a Deus em vida, para que, na vida, venhamos a ter a dignidade de viver com Ele para sempre. Amém.

 

 

Amauri Galvão

Procurar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons enki22, broo_am, broo_am  © 2009 Amauri Galvão - Todos os direitos reservados.