O segredo de um viver dinâminco

Apóstolo Paulo tinha um passado que, se não fosse pela Graça de Deus, o tornaria num homem aflito e desesperado. Ele mesmo escreveu sobre isso, declarando: “Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou digno de ser chamado apóstolo, pois persegui a igreja de Deus” - I Coríntios 14:09.

Se há um problema que, não poucas vezes, afeta o relacionamento conosco mesmo, com os demais e até com Deus, esse problema é chamado de NOSSO PASSADO. Todos temos um passado, não podemos fugir dele, e, coisas há que aconteceram e ficaram registradas nele. No entanto, não devemos deixar que esse passado, com seus registros, domine sobre nós. Existe uma solução definitiva para que o passado nunca mais nos incomode. É o próprio apóstolo Paulo quem usava esse princípio e nós também devemos usá-lo, pois essa é a vontade de Deus para que tenhamos uma vida dinâmica na sua presença e diante dos homens; o princípio é: “... uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” - Filipenses 03:13,14.

Observando o que revela o apóstolo, não é necessário fazer muitas coisas, correr para lá e para cá, tentar sacudir o que já é passado desgastando-me com preocupação. Uma só coisa fazia Paulo: prosseguia para o alvo. Mas, prosseguir para o objetivo, visando alcançar a finalidade, o desígnio, para a vida que nos é prometida, demanda dois processos:

PRIMEIRO:- Devemos esquecer as coisas que ficam para trás, e,

SEGUNDO:- Devemos avançar para as coisas que estão à nossa frente (coisas existem a nossa frente esperando para que sejam conquistadas, para a Glória de Deus).

Como podemos notar, há coisas que temos de esquecer. Há coisas que ficam para trás, pois a vida é um processo continuo de ação, nunca pára. Por isso é que a Bíblia trata dessas coisas como que "ficando para trás". De nada adiantará seguirmos pela vida tentando carregar coisas que ficaram para trás, numa contínua viagem nostálgica, como caçadores em busca de coisas extraviadas enterradas nas ruínas do tempo. Elas ficaram para trás.

Então, o que fazemos com essas coisas que ficaram para trás? Simplesmente esqueçamos-nos delas. Se não tem como repará-las, se não há como recuperá-las, restaurá-las, a melhor coisa a fazer é es-que-cê-las.

Esquecer é uma atitude, não um sentimento. É uma posição assumida, uma decisão. Está em nosso poder fazer isso acontecer. O nosso livre-arbítrio irá decidir se continuaremos carregando e arrastando as coisas que ficaram para trás, e isto, com o tempo, pesa demais sobre os ombros, ou se decidiremos esquecê-las definitivamente. Somente com essa decisão firme haverá possibilidade de avançar para as coisas que Deus colocou a nossa frente, para conquistá-las. O passado é um tipo de senhor sem poder. Quem delega poder para esse senhor falido e alquebrado, pasmem, somos nós. Ele usa essas "tais coisas" que ficam para trás, que não temos obrigação de carregá-las e nem devemos fazer isso, para tentar escravizar-nos, neutralizando nosso presente e apagando a luz do nosso futuro.

AVANÇAR é a ordem. Desenvolver o que Deus espera que desenvolvamos na vida. Vir a ser tudo o que Deus quer que venhamos a ser. Fazer tudo o que Deus quer que executemos. A ordem é avançar. Claro está que, às vezes, o passado, vestido com sua indumentária amarrotada e cheia de remendos, coloca sua cartola amassada e surge impetuoso diante de nós, e, não vamos negar, trememos algumas vezes, mas, em nome do Senhor Jesus Cristo, remeta esse passado para o lugar dele, lá atrás, e esqueça-o. É lá que ele deve ficar. Se vier novamente com suas insinuações, você já sabe onde é o lugar dele. Vá em frente, inclua-se na celebração do apóstolo Paulo que dizia: "...PELA GRAÇA DE DEUS SOU O QUE SOU..."- I Coríntios 15;10.

Se há algo que o cristão deve aprender a fazer, esse algo é: colocar as coisas nos seus devidos lugares, ou então, viverá angustiado, infeliz e reclamando da vida. E, tenha certeza, dessa maneira Deus não quer que vivamos, pois a sua vontade nesse particular é o que o Espírito Santo expressou através do mesmo apóstolo Paulo, dizendo: "Alegrai-vos, outra vez digo, alegrai-vos" – Filipenses 04; 04.

Também concordo que a vida não é só sorriso. Mas, não serão as coisas do passado que irão me entristecer. A própria alegria, também, é uma atitude, uma decisão, além disso, é um mandamento imperativo da Palavra Eterna: ALEGRAI-VOS. A alegria, deixemos bem transparente, não se limita apenas ao sorriso na face, ou, a um momento de transbordar emocional expressivo. Alegria bíblica nasce, cresce e se mantém pela descoberta que fazemos, pela fé, das realidades que só Deus tem para revelar a nós, seus filhos. Eu resolvo e decido ser alegre, não por mim mesmo, mas por aquele que tudo venceu e já definiu a minha história.

Muitos dizem de si mesmos que seu fim será bem-aventurado, sua história terá um "happy-end", um final feliz, ou esperam isso. Todavia, eu digo o que o meu Senhor Jesus Cristo já esclareceu, e isto é: que já somos os bem-aventurados e nossa história não terá fim, pois, foi escrita para não ter fim: somos eternos e vencedores por Jesus Cristo. Nosso Senhor Jesus Cristo disse: "...todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto? ". Você crê nisso? Necessitamos urgentemente focalizar o que somos, de acordo como Jesus realmente focalizou, isto é: do ponto de vista da eternidade, não apenas, e simplesmente sob o parâmetro de nossa transitoriedade, ou seja, de nosso momento forasteiro, peregrino, passageiro, inseridos numa exceção que se chama tempo, ou transitório; nessa fenda aberta na nossa eternidade, que denominamos vida terreste em fraqueza devido ao pecado presente.

Apóstolo Paulo em sua primeira carta aos Coríntios, capítulo 15, verso 19, especifica dizendo que "se esperamos em Cristo somente nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens", isto é, se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes, mais dignos de compaixão, de toda humanidade.

O que quer dizer "..dignos de compaixão"? apenas isto: sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la; participação espiritual na infelicidade alheia que suscita um impulso altruísta de ternura para com o sofredor. Ou seja, alguém sente "dó", mais que isso, pena de você por aquilo que você é, crê ou espera. "Que que é isso", meu amado! Você é mais, muito mais, tremendamente mais. Você é eterno (no sentido que, quando você passou a existir, pelo ato do nascimento, sua existência não mais terá fim, pois, eterno, na plenitude da palavra, somente Deus - sem começo nem fim. Tremendo mistério). Você crê nisso?

O próprio Espírito Santo veio para ficar para sempre comigo, sempre conosco, ou seja, nunca mais o Espírito Santo, sem nós, irá embora. Quando Ele for, e se Ele for, iremos com Ele. Já é parte de nossa história. E se Ele vai ficar para sempre conosco, é para sempre que viveremos. Portanto, óh, redimido e comprado no sangue do Cordeiro de Deus! procure conhecer cada vez mais a Pessoa do Espírito Santo, o que Ele faz, como age, de que maneira, por que age como age, pois Ele já é seu companheiro para s-e-m-p-r-e, e isto quer dizer que Ele nunca mais vai deixar você. João 14;16 - Que Glória, que grande amor de Deus.

O processo não é só avançar, mas prosseguir. Prosseguir, prosseguir e prosseguir. Venha o que vier, aconteça o que acontecer. O choro que, muitas vezes, é inevitável, tem seu prazo de duração; pode durar uma noite, mas a alegria espera-me e abraçar-me-á ao amanhecer e sairemos um agarrado ao outro por todo do dia, toda semana, todo mês, toda vida. Essa é a certeza, está escrito e ninguém pode revogar.

Esquecer para avançar. Você não pode carregar as quinquilharias do passado e avançar prosseguindo. Fazer as duas coisas ao mesmo tempo não é possível, não combinam. Não há espaço para os dois no mesmo barco. Um vai ter de ser abandonado, você decide.

Amauri Galvão www.palavraquefunciona.com

Procurar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons enki22, broo_am, broo_am  © 2009 Amauri Galvão - Todos os direitos reservados.