O "xis" da questão

O transcurso da história do ser humano é marcado por perdas tremendas. No entanto, em compensação, este mesmo ser humano não se dá por vencido. A mesma história que narra suas perdas registra também a inquietante busca incansável para compensá-las através do conhecimento explorado e descoberto, seja através da tecnologia, da medicina, da religião, da psicologia ou diversos outros segmentos. Assim, as situações que aparecem se vão resolvendo sem nunca chegar a uma solução plena do real acontecimento.

A Bíblia declara que há um problema maior que aflige o ser humano. Este problema é chamado de “o interior vazio do ser humano”; isto quer dizer que havia algo dentro dele, no íntimo, no âmago de seu ser que hoje não existe mais. Algo está faltando no ser humano, na sua constituição interna. Não porque o ser humano não foi criado perfeito, mas, porque ele perdeu algo de inestimável valor e de extrema necessidade.

Essa é a causa da maioria das neuroses, dos desesperos, das depressões, das angústias, das ansiedades, dos medos e do sentimento de culpa que pairam sobre esse mesmo ser.

É um problema crucial. Todos têm esse problema, todos sentem esse problema e muitos sucumbem ao mesmo. Essa é uma perda que precisa ser lamentada. É um muro caído que necessita ser reconstruído, uma fortaleza em ruínas a ser restaurada, é uma luz apagada que precisa voltar a brilhar.

Há os que se encontram em grandes conflitos consigo mesmos; não se entendem, não se acham - como diz o ditado -. Notam que falta alguma coisa dentro de si mesmos e não sabem explicar o que é. Nessa busca, muitos recorrem à psicologia que trata somente dos sentidos, das emoções, do intelecto, da vontade, das sensações da alma, não chegando ao “xis” da questão.

Os que buscam socorro na psicologia e na psiquiatria agem corretamente porque procuram sanar seu problema reconhecendo, primeiramente, que têm um problema. Para determinadas situações a terapia basta.  No entanto, passado algum tempo, em alguns deles retornam novamente os problemas interiores de antigamente com mais intensidade.

Muitos recorrem aos prazeres que o dinheiro por eles responde, outros prosseguem ainda mais longe no uso de drogas para de vez, pensam eles, terem um pouco de fictícia paz e amainar o conflito dentro de si mesmos que dilacera todo o ser.

Nenhum lugar do mundo nem naquilo que o mundo oferece colocará termo definitivo a esse problema. Isto porque não é um caso que alguém possa solucionar: é de natureza espiritual. Só Deus, somente Deus pode sugerir a única solução que realmente dá certo. Menciono “sugerir” porque Deus não fará nada daquilo que a pessoa não queira para sua vida. Ou aceitamos a sugestão Divina, ou continuamos com esse vácuo, esse vazio astronômico por dentro.

Segundo a Bíblia, que é a autoridade maior em questões interiores e espirituais, o problema é que todos pecaram, e, devido a isso, foram destituidos, privados, despojados da Glória de Deus.

Esse prejuízo se constitui da perda da Glória de Deus, da presença gloriosa de Deus dentro do ser humano, pois, “... todos pecaram e destituídos estão - carecem - necessitam, precisam, dependem desesperadamente - da Glória de Deus". Esta é a grande necessidade dos dias atuais: a Glória de Deus na vida do homem e da mulher.

Eis a raiz de todo problema, eis aí a razão de muita confusão: Todos pecaram, e a conseqüência disso é que a Glória de Deus foi embora, saiu, não encontrou mais seu lugar no templo.

Pelo ato de Adão no jardim do Éden, demitimos Deus, retiramos Deus de nossa vida violentamente pensando que a vida independente de Deus seria melhor que o paraíso. Nós estávamos enganados, radicalmente enganados. O pecado nos destituiu, separou, nos afastou de Deus e ficamos sozinhos, desamparados, a mercê das circunstâncias e dos sentimentos distorcidos.

A vida sem Deus não tem graça nenhuma; é uma desgraça. Não tem destino certo, é desnorteada, é um completo caos aqui nestes poucos dias na terra e muito mais na eternidade.

Eu preciso da Glória de Deus, você precisa da Glória de Deus, nós precisamos da Glória de Deus. Todos nós necessitamos da presença gloriosa de Deus, isto é uma necessidade urgente, incontinenti, faz parte do ser humano para que ele seja completo e harmonioso.

Deus, sabedor disso, providenciou o seu lugar novamente dentro do ser humano realizando passo a passo a anulação, a limpeza, a remissão dos pecados.

O ser humano necessita basicamente de duas coisas:

01- Que no seu interior o pecado perca seu poder tirano e dominante;
02- Que Deus outra vez seja reintroduzido no íntimo de seu ser.

Então você poderá perguntar: 
- O que é o pecado?

A Bíblia informa em I João 3.4 que pecado é iniqüidade, e iniqüidade está relacionada à transgressão, quebra de alguma lei imposta. Portanto, pecado é desobedecer ao que é correto, certo, verdadeiro e real. No jardim do Éden disse Deus: “não comerás desse fruto”. A mulher, induzida pela serpente foi e comeu, seguida também pelo homem, Adão.

O que é isso? É duvidar de Deus, é não crer que Deus fala a verdade, é rebelar-se contra Aquele que sabe o que é bom para todos e cada um de nós. É tê-lo como mentiroso. Isto é pecado que maltrata, arruína e separa o ser humano de Deus. Uma coisa é certa: o ser humano não tem poder sobre o pecado que está agarrado no próprio ser, feito um com ele, subjugando-o.

Não é de admirar que muitos andem sem rumo como verdadeiros vácuos ambulantes, aparentando paz e tranqüilidade, quando interiormente estão despedaçados, corroídos e destruídos pelo desespero, pela ausência daquilo que eles próprios não sabem o que é porque não reconhecem que são pecadores, desprezando a Deus. Eis a origem da nossa crise interior.

Mas, mantenha a calma. Como os anjos proclamaram aos pastores na noite do nascimento de Cristo, eu vos trago boas notícias de grande alegria que será para todos: lá no calvário alguém foi preso por pregos a uma cruz de madeira rude, seu sangue correu até respingar o chão. Agonizou, se entregou e gritou: Está tudo consumado, pago, liquidado, resolvido.

Jesus é a resposta de Deus para a crise quando se trata de tirar o pecado do mundo.

No entanto, você pode dizer: tudo bem! Concordo. Jesus morreu por mim, mas continuo com o meu vazio interior, o que devo fazer?

Há razão para essa pergunta. Agora que o pecado está perdoado pela morte de Cristo, vem a parte extraordinária. 

Três dias depois da crucificação, Jesus, nosso Senhor, ressuscita, aparece para os discípulos e diz: "...paz seja convosco, assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse: recebei o Espírito Santo".

Está feito. Agora podemos e devemos receber o Espírito Santo que enche o interior do ser humano e o reconstitui. O ser humano é aconselhado e autorizado pela Bíblia a receber o Espírito Santo e encher-se dele.

Para viver com qualidade de vida interior você necessita do Espírito Santo que é a real presença gloriosa de Deus: Deus em nós. Creia na morte de Jesus para perdão de pecados e creia na ressurreição e exaltação de Cristo para receber o Espírito Santo.

É isso que você necessita com urgência: O Espírito Santo. É isso que Deus deseja para você. Peça e será dado. Seja feliz.

Referências bíblicas: Gênesis 02:16,17 - Deuteronômio 30:19 – Mateus 07:07-11 - Lucas 02:10 - João 01:29 - João 03:16 - João 07:39 - João 14:17 - João 19:30 - João 20:22 - Atos 02:33 - Romanos 03:23 - Romanos 06:14 - Efésios 05:18 - I João 05:10.

Amauri Galvão www.palavraquefunciona.com

 

Procurar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons enki22, broo_am, broo_am  © 2009 Amauri Galvão - Todos os direitos reservados.