Considerações para a juventude

A carta escrita por Tiago e incluída no corpo do Novo Testamento deve ser lida, meditada e apreciada em nossos dias por todo jovem cristão. O que deseja intensamente levar uma vida de contato diário com Deus, lutando, vencendo, conquistando e proclamando que continuará a lutar, a resistir e a triunfar. Continuará a tomar posse de tudo aquilo que já é dele em Cristo, chegando ao ponto de ser aprovado. Recebendo como recompensa a coroa da vida, isto é, a vida no seu mais alto grau, acima de toda circunstância, adversidade e provação, cumprindo-se o que está escrito no salmo 125, verso 01-“Aquele que confia no Senhor é como o monte de Sião que não se abala, firme para sempre”, isto é: inabalável.

Na versão da Bíblia na linguagem de hoje o mesmo verso é descrito assim: “Aquele que confia no Deus Eterno é como o Monte Sião, que não pode ser abalado, mas continua sempre firme”. A Bíblia Viva já declara o seguinte: “Quem confia no Senhor é firme como o Monte Sião, nada é capaz de derrubar essa pessoa”.

Veja bem! Em primeiro lugar: “não se abala”. Isto quer dizer que tal pessoa não entra em desespero. Em segundo lugar: “não pode ser abalado”. Significa que é impossível que algo ou alguma coisa de fora, externa, consiga provocar abalo, fazê-lo desesperar, entrar em depressão.

Poderá existir a pergunta: Por que funciona assim?

A resposta é clara: Porque tal pessoa acredita, porque ela espera, porque ela confia no Senhor. Nada é capaz de derrubá-la ao ponto de destruí-la, conforme deixou claro Apóstolo Paulo na segunda carta aos Coríntios 04.08 e 09: “Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos”. Ao contrário, eleva-se acima dos ares e junto ao Trono de Deus descansa em Cristo Jesus. Dá seu brado de vitória e segue em frente.

Isso é o significado correto da palavra crente. Vocábulo este que, quando proferido por outros em forma de pergunta, dizendo: “você é crente?” alguém pode até, meio encabulado, responder: “pois, é! Sabe como é, né! É questão de adaptação, tendo em vista o fato que...”, e assim ele continua a estória sem responder a questão: “você é crente”?

Outro até pode responder: “estamos aí, né meu; estou aderindo à idéia”!

Outro faz como Pedro. Alguém lhe diz: “rapaz, vi você domingo saindo de um templo evangélico. Estava simplesmente elegante. Gravata, paletó e Bíblia na mão. Parecia um deles”. – e aí conclui – “você é crente?” Então vem a resposta:” que é isso “meu”, a minha é outra”.

É "outra" o que! Onde encontrará outra razão que justifique valer a pena viver. Não é de estranhar que tal pessoa, repentinamente, encontre-se imerso em grandes conflitos internos e externos, duvidoso e depressivo, sem qualquer resposta às suas parcas orações, como escrito está em Tiago capítulo 01 e versos 06 e 07: “Pois o que duvida é semelhante à onda do mar, empurrada e agitada pelo vento. Não suponha que tal pessoa alcançará do Senhor alguma coisa”.

São pessoas empurradas e agitadas pelo vento; isto significa que tomam decisões precipitadas, empurradas pela mente duvidosa, agitada e inquieta. O resultado, em muitos casos é a neurose e o desespero. Tudo devido ao vento, isto é, devido às circunstâncias que cercam tal pessoa. Abalam-na.

No entanto, tal não acontece com aquele que confia no Senhor. Para ele, crer não é mera questão de adaptação, nem tampouco adesão a uma idéia ou qualquer conceito que se queira buscar na filosofia. Essa pessoa não esconde a luz debaixo de algum objeto, mas expõe lá em cima, no velador, para que ilumine a todos e todos possam ver que esse tal é diferente dos demais. Fala palavras que inspiram certeza e vida. Palavras que auxiliam, consolam, curam e transformam. Palavras que demonstram que ele tem um compromisso sério e assumido; que tem um destino definido. Não faz caso da derrota e prossegue eliminando obstáculos porque ele crê acima das circunstâncias. ELE CONFIA EM DEUS.

O mesmo Tiago resume tudo isso em poucas palavras, no capítulo 04, verso 07: “sujeitar e resistir”. Sujeitar-se a Deus, abandonar-se a Ele, mergulhar na Glória Divina, soltar-se completamente em suas mãos. E como cada questão tem dois lados, isto significa também resistir ao diabo. Tomar posição contra suas investidas. Ir com tudo para cima dele com a Palavra de Deus e oração, e então, “...ele fugirá de vós”.

É claro que você não irá sair correndo por aí, atrás do adversário, e nem tenho idéia de como você faria isto. Nem irá usar o argumento daquela pessoa que estava praticando corrida e assim que foi avistado por outro cristão, disse timidamente: “Eu estava resistindo o “coisa”, colocando-o em fuga e correndo atrás dele”. Isto é absurdo.

Mas, você o estará resistindo quando fizer uso daquilo que Deus deu a você: a Divina Palavra. Isto é sujeitar-se a Deus. Renuncio o que sei e os recursos que tenho para, em sujeição, submeter-me debaixo da vontade de Deus aceitando como único recurso o que Ele diz sobre a questão, mesmo que contradiga o bom-senso, a lógica e a minha maneira de ver as coisas. Obedeço muitas das vezes, não porque quero, mas, porque Deus conhece todos os lados da situação e está sempre com a razão, e isto, é o melhor para mim.

Apóstolo Paulo escreveu em sua carta aos Hebreus, capítulo 04, verso 12: “A Palavra é eficaz”; declaração esta significando que a Palavra tem poder para produzir efeito. Quando você resiste o diabo pela Palavra de Deus, a eficácia, o efeito será certamente a fuga. Não há como ver o inimigo, pois se trata de um espírito, e sendo espírito pode influenciar o pensamento.

Um exemplo: Você pode estar sentindo-se acusado daquilo que não sabe a causa, ou tomado por um complexo de culpa por algo que já confessou. É ele, o inimigo. Resista-lhe usando as palavras contidas no versículo 07 e 09 de I João, capítulo 01. Se ainda não decorou aí vai, repita: “E o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado – se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”.

Se estiver em sua mente o pensamento que você é um derrotado, um fracasso! Olha ele aí novamente. Resista-lhe. Mostre para ele que não é assim. Declare qual é a opinião de Deus sobre você revelada no livro de Romanos, capítulo 08, verso 37, que diz: “Em tudo, porém, somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou”. O Espírito Santo declara que, em Cristo temos, não uma simples vitória, mas, uma vitória esmagadora. É esse o significado da expressão “mais que vencedores”.

Esse é o caminho: confiar em Deus. Conhecer o que Ele declara, qual é seu pensamento quanto a nós que estamos em Cristo Jesus. É isto que nos interessa e deve ser nosso objeto de atenção diligente, pois, pela visão que se define, por ela se vive.

Então cumprir-se-á o que aconteceu com Jesus no Monte da Transfiguração. O diabo tentou. Jesus, pela Palavra, resistiu. O adversário não teve outra alternativa, o deixou. Então, vieram os anjos serviram a Jesus. – Mateus 04.11.

Resista. Não desista. Resista pela Palavra e oração para obter experiências genuinamente espirituais.

Amauri Galvão www.palavraquefunciona.com

 

Amauri Galvão

Procurar no site

Foto utilizada com a permissão da Creative Commons enki22, broo_am, broo_am  © 2009 Amauri Galvão - Todos os direitos reservados.

Desenvolver site Webnode